Sobre

Texto Curatorial

Inês Moreira e João Paulo Rapagão são os Comissários da 4ª Edição

Open House Porto 2018 é um acontecimento que, desde 2015, move as cidades de Matosinhos, Porto e Gaia ao revelar arquiteturas de qualidade excecional e original habitualmente vedadas ao grande público. Desde 1992 que o Open House abre as portas da arquitetura a TODOS em mais de 40 cidades de todo o mundo e, em Portugal, também em Lisboa. O programa oferece uma oportunidade única para se descobrir e usufruir de locais singulares, novos ou antigos, prostrados no tempo, recuperados ou reconstruídos.

Este ano, o foco curatorial centra-se em arquiteturas de utilização industrial e naquelas de sustentação das suas atividades, sejam de produção ou de habitação, mas também de vocação institucional, seja social ou cultural, numa demonstração clara de que as cidades que herdamos souberam assimilar e conciliar a indústria com os diversos usos que as estimulam e mobilizam. Abrem-se arquiteturas abandonadas, revelam-se outras renovadas ou revalidadas por usos compatíveis e úteis para o futuro, respeitando a memória e a história, tanto na sua dimensão simbólica como enquanto matéria-prima para as novas intervenções. Entre estes dois limites de atuação dos arquitectos, ora preservando ora transformando, oferece-se a visita a obras com abordagens diferenciadas, propondo alargar os debates que hoje decorrem sobre a transformação das cidades, crescentemente assediadas pelo turismo.

Open House 2018 procura ainda desmontar tabus sobre a presença da indústria nas três cidades. Os cerca de 60 edifícios selecionados procuram desmistificar a conotação pejorativa da indústria. Tantas vezes, foi dela o salto de modernidade e urbanidade, de afirmação e de promoção de cidade, a razão de introdução e atualização de infraestruturas e, também, de mobilidade, de vitalidade identitária ou de crescimento demográfico. Hoje, as indústrias atuais são de novo estimulantes para as cidades, atraindo variados usos habitacionais, comerciais, sociais e culturais, e outras formas de revitalização que interessam perceber e promover para garantir a diversidade e a qualidade da urbe.

A indústria gerou e operou mutações profundas nas cidades de Matosinhos, Gaia e Porto em terrenos diversos associados ao rio e aos transportes, à energia e às infraestruturas civis, gerando também os vazios que se transformaram em novas oportunidades urbanas. Interessa por isso, hoje, visitar e enquadrar esta vocação ancestral e, perante a perspetiva de um desaparecimento dos vestígios industriais, importa visitar os exemplos que, cada vez mais, recorrem às novas tendências tecnológicas e informáticas capazes, também elas, hoje, de legitimar e exortar a cidade.

As visitas decorrem a 30 de Junho e 1 de Julho e são orientadas pelos autores das obras, por especialistas convidados e por voluntários qualificados para enquadrar os aspectos mais distintivos dos imóveis selecionados. Nestes dois dias, convidam-se TODOS a utilizar e explorar esta grande engrenagem que é a cidade, máquina considerada por muitos o maior invento produzido pelo Homem e pelo Tempo.

— Inês Moreira e João Paulo Rapagão

Biografias

Inês Moreira (1977) é arquiteta e uma ativa curadora, editora e organizadora cultural. Investigadora de Pós-Doutoramento no Instituto de História da Arte [FCSH, NOVA] onde coordena o cluster Curating Contemporary Cultures: on architectures, territories and networks. Atual co-editora do Jornal Arquitectos, a revista da Ordem dos Arquitectos. Professora Auxiliar convidada na FBAUP, onde ensina Cultura Contemporânea e Estudos Curatoriais. Doutora em Curatorial Knowledge pelo Goldsmiths College [University of London, 2014], Mestre em Architecture and Urban Culture pelo Metropolis [UPC/CCCB, Barcelona, 2003], Licenciada em Arquitectura [FAUP, Porto, 2001]. Curadora principal da exposição permanente da Casa da Memória de Guimarães [2014-2016], programadora de Arquitectura na Guimarães 2012 - Capital Europeia da Cultura [2010-12], coordenadora de gabinete no Instituto das Artes do Ministério da Cultura [2003-2005]. Desde 2001, foi curadora e cenógrafa de exposições em diversos países [Portugal, Espanha, França, Polónia].

João Rapagão nasce em Lisboa em 1963. Termina o Programa de Doutoramento Arquitectura Moderna y Restauracion na Escola Técnica Superior de Arquitectura da Universidade de Valladolid em 1992, onde desenvolve atualmente a dissertação para Doutoramento em Arquitetura. Licenciado em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa em 1988, é Professor Auxiliar Convidado da Faculdade de Arquitetura e Artes da Universidade Lusíada, desde 1997, e do Departamento Autónomo de Arquitetura da Universidade do Minho, de 2002 a 2008. É Bolseiro da Fundação para a Ciência e a Tecnologia em 1996 e da Fundação Calouste Gulbenkian em 1994. Preside ao Conselho Diretivo Regional do Norte da Associação dos Arquitectos Portugueses e da Ordem dos Arquitectos no triénio 1996/1998. Integra o Conselho de Administração da Fundação para o Desenvolvimento da Zona Histórica do Porto entre 2000 e 2002. Integra júris em Concursos Públicos e Prémios de Arquitectura Nacionais e Regionais. Tem sido selecionado para diversas exposições em Milano, Lisboa, Frankfurt, Dessau, Salamanca, Aveiro, Porto e Coimbra. Exerce arquitetura desde 1988, principalmente estudos e projetos em monumentos nacionais e equipamentos coletivos. É editor científico e autor do Guia de Arquitetura do Porto 1942/2017 recentemente editado pela A+A Books. Quando era criança, queria ser arquiteto.

O Evento

A 4ª edição do Open House Porto abrirá portas a 65 espaços no fim de semana de 30 de junho e 1 julho de 2018.

A seleção dos espaços da responsabilidade dos comissários Inês Moreira e João Paulo Rapagão, “oferece uma oportunidade única para se descobrir e usufruir de locais singulares, novos ou antigos, prostrados no tempo, recuperados ou reconstruídos”. Nestes dois dias, “convidam-se TODOS a utilizar e explorar esta grande engrenagem que é a cidade, máquina considerada por muitos o maior invento produzido pelo Homem e pelo Tempo”.

Os participantes terão acesso a um extenso programa de visitas onde poderão ver e conhecer espaços que nem sempre são acessíveis ao público.

Para além do roteiro de visitas é ainda disponibilizado como mais-valia ao evento um programa de ações paralelas que possibilitam outras formas de observação e usufruição dos espaços: Programa Caleidoscópio.

A 4ª edição do Open House Porto é organizada e produzida em exclusivo pela Casa da Arquitectura com a Parceria Estratégica das Câmara Municipais do Porto, V.N. Gaia e Matosinhos.

Muitos outros parceiros se associam ao evento, sem os quais seria impossível oferecer este programa de visitas gratuitas ao público.

**O roteiro ficará disponível neste site entre os dias 20 a 23 de junho (após a sua apresentação em conferência de imprensa). **

Como Funcionam as Visitas

Durante um fim de semana, 30 junho e 1 de julho, o público é convidado de forma totalmente gratuita a conhecer um roteiro que envolve espaços diversos na sua tipologia e época de construção. Cada participante, poderá criar um itinerário à sua medida, explorando a arquitetura e a cidade através de um novo olhar.

Formatos de Visita

  1. Visita Livre — visita ao espaço sem acompanhamento, dentro do horário estipulado;

  2. Visita Acompanhada — visita ao espaço orientada pela equipa de voluntários Open House Porto;

  3. Visita Comentada — visita ao espaço comentada pelo autor do projeto de arquitetura ou por um especialista convidado.

Forma de Acesso às Visitas

  1. O acesso à grande maioria das visitas será SEM MARCAÇÃO, POR ORDEM DE CHEGADA.

  2. Os espaços que obriguem, a pedido dos seus proprietários ou gestores, a pré-reserva serão devidamente identificados no roteiro. A reserva destas visitas ficará disponível neste site, em dia e hora a indicar. Para efetuar a sua reserva, deverá entrar no menu “roteiro”, selecionar o espaço pretendido e procurar pelo item “Reserva”.

Programa Caleidoscópio

Conjunto de atividades gratuitas produzidas em parceria com a CASA DA ARQUITECTURA durante o Open House Porto a decorrer em alguns locais do roteiro e que se destinam a todo o tipo de públicos. Resulta de uma vontade de apresentar outras perspetivas de exploração e ocupação dos espaços.

A informação detalhada sobre todas as atividades do Programa Caleidoscópio, locais onde se realiza e horários, ficará disponível para consulta AQUI.

Programa Plus

Programa paralelo de atividades gratuitas promovidas por entidades exteriores à CASA DA ARQUITECTURA cujo perfil e local se enquadram no Open House Porto.

A informação detalhada sobre todas as atividades do Programa Plus, locais onde se realiza e horários, ficará disponível para consulta AQUI.

Outras Informações

  1. Em cada espaço será entregue um guia e um mapa do Open House Porto pela equipa de voluntários presente no local. Limitado ao stock existente.

  2. A frequência de visita informada em cada espaço é indicativa. Devido ao elevado número de participantes no evento e a condicionantes dos próprios espaços, a organização não se pode responsabilizar pelo seu eventual incumprimento.

A arquitetura vai estar de portas abertas: entre e faça parte desta experiência!

Ficha Técnica

Open House Porto

Comissários:
Inês Moreira
João Paulo Rapagão
Coordenação Geral:
Carla Barros | CA
Produção:
Ana Pinto | CA
Cláudia Rosete | CA
Júlio Senra | CA
Manuel Gonçalves | CA
Comunicação:
Joana de Belém | CA
José Pereira | CA
Assessoria de Imprensa:
Joana de Belém | CA
Parcerias:
Carla Barros | CA
Coordenação de Voluntariado:
Susana Gaudêncio | CA
Cláudia Rosete (assist.) | CA
Tradução:
Susana Pomba
Design de Comunicação:
Alfaiataria — Rui Silva
Website:
Letra Studio
Typefont:
Van Condensed by Ricardo Santos

Casa da Arquitectura - Centro Português de Arquitectura

Comissão Executiva :
José Manuel Dias da Fonseca, Presidente
Nuno Sampaio, Diretor Executivo
Fernando Rocha, Tesoureiro da Direção
Coordenação Financeira e de Recursos Humanos:
Soraia Lebre
Compras e aprovisionamento:
Joana Costa
Parcerias e Gestão de Espaços:
Joana Ferreira
Secretariado Executivo:
Marta Castelo
Coordenação dos Edifícios e Instraestruturas:
Paulo Silva
Bilhética e Apoio ao Público:
Cláudia Almeida
Débora Matouças
Liliana Taveira
Coordenação de Atividades e Conteúdos:
Carla Barros
Produção:
Ana Pinto
Alice Prata
Coordenação de Serviço Educativo:
Susana Gaudêncio
Produção e Serviço Educativo:
Cláudia Rosete
Coordenação de Arquivos e Biblioteca:
Ana Filipe
Arquivo e Gestão de Coleções:
Gilson Fernandes
Comunicação:
Joana de Belém
Imagem e Design:
José Pereira
Coordenação Loja da Casa:
Carla Sousa
Assistente Loja da Casa:
Maria Filomena Rocha
Rita Correia Pinto